Nível do Machado sobe um metro

Com as chuvas se intensificando cada vez mais, o nível do rio Machado que corta a cidade de Ji-Paraná em dois distritos, registrou ontem (10) o seu maior nível, 9,55cm próximo das 15h. De acordo com o comando do Grupamento de Corpo de Bombeiros (GBM) a partir dos 10,20cm dezenas de famílias residentes às margens dos rios Ji-Paraná, Machado e Urupá começam a ser desabrigadas. Até ontem, a Comissão Municipal de Defesa Civil, ainda não havia se manifestado.

A cheia do rio no perímetro urbano da cidade, já é visível em várias partes do município. Um exemplo claro é o Canal Dois de Abril que passa por vários bairros com o nível da água passando dos 50% de sua capacidade. Caso o nível do rio alcance ou ultrapasse a cota máxima (saída da caixa), parte de vários bairros localizados nas áreas baixas serão atingidos como o Duque de Caxias, São Francisco, Primavera, Centro do Primeiro Distrito, Dom Bosco e Casa Preta.

Plantão

Ontem (10), o comandante interino do Corpo de Bombeiros, Faustino de Souza reafirmou que a corporação mantém de sobreaviso uma equipe de sete bombeiros com todos os equipamentos operacionais necessários para atender qualquer caso de emergência, como caminhões, embarcações entre outros. Ele informou ainda que os 9,55cm já obrigado o início de mobilização, caso de alguma situação emergencial. “Até não recebemos qualquer pedido”, afirmou.

A chegada aos 9,55cm, segundo o responsável pela medição manual para a Agência Nacional de Águas (ANA), Luceni Saldanha, já é para as autoridades se mobilizarem. Conforme suas expectativas, as chuvas serão mais ainda intensificadas a partir do próximo dia 15 (segunda-feira). Luceni ainda lembrou que a cheia do rio Machado não acontece somente com as chuvas na região central do Estado, mas principalmente, nas cabeceiras do Machado situadas nas cidades de Pimenta Bueno e Cacoal.
“Todos os rios daquela região desembocam no Machado, e essa água, desce toda para Ji-Paraná, somando com as chuvas intensas daqui, resulta em um volume de água superior a sua caixa”, explicou Luceni.

Preparação

A prefeitura informou que tanto a Secretaria de Obras (Semosp) quanto a de Assistência Social (Semas) também estão de sobreavivo caso seja necessário qualquer apoio para as famílias que venham a ser vítimas de uma possível cheia do rio Machado.

Fonte: Diário da Amazônia