Donos de terrenos são notificados

A prefeitura de Ji-Paraná através de uma força-tarefa, formada por servidores de várias secretarias, com objetivo de tornar a cidade mais limpa, combater a sujeira, o acúmulo de água como criador do mosquito da dengue, melhorar o visual, e com isso, proporcionar melhorias também na segurança pública, já conseguiu notificar mais de três mil proprietários de terrenos, em completo estado de abandono. Ao menos, 500 deles, são considerados reincidentes.

De acordo com o secretário de Administração (Semad), Nilton Mota a comissão designada para fiscalizar, localizar e notificar os proprietários de imóveis, que estejam abandonados no aspecto de limpeza, bem como, sem a edificação de muros e calçadas iniciaram esses trabalhos já há alguns dias, e o resultado tem surtido o efeito esperado pela administração, já que mais de três proprietários já foram identificados e notificados, e nessa notificação, eles tomam conhecimento do prazo limite para providenciar a limpeza completa, o mesmo nos casos de muros e calçadas.

A comissão é formada por funcionários de várias secretarias, entre elas, gabinete do prefeito, Secretaria de Administração (Semad), Obras (Semosp), Planejamento (Semplan), Meio Ambiente (Semeia) e Saúde (Semusa). Ela recebe o nome de ‘Comissão Cidade Limpa – Gente Saudável’.

“Infelizmente, existem donos de terrenos que mesmo com a pavimentação passando em frente de sua residência, os mesmos, se opõem em construir seu muro, sua calçada e manter o quintal limpo. Na maioria das vezes, eles somente praticam essas ações quando o município realiza alguma campanha de conscientização e/ou intensifica a fiscalização, como acontece neste momento”, declarou Nilton Mota.

Demandas

Entre as observações feitas pela citada comissão, estão: terrenos baldios, residências que lançam água servida nas ruas, fossas abertas e com vazamento, residências e empresas sem lixeiras, casas com entulho nas calçadas, falta de construção e conservação de calçadas em ruas pavimentadas.

Doenças

O secretário de Administração, Nilton Mota lembrou que a falta de limpeza de terrenos baldios, acaba contribuindo com a proliferação de doenças, entre elas a dengue, zica e chikungunia, todas transmitidas pelo Aedes aegypti. “O momento é de alerta em consequência do período de muita chuva, e não tomarmos os devidos cuidados, certamente, em breve, estaremos com o nosso hospital, abarrotados de doentes, em decorrência dessa displicência ou simplesmente comodismo de muitos de nós”, alertou. Os primeiros bairros atingidos pela ação municipal foram: Urupá, Centro, Casa Preta, Dom Bosco e Nova Brasília.

Fonte: Diário da Amazônia