Análise: goleada marca estágio de amadurecimento do Corinthians na temporada

O atropelo do Corinthians contra o Deportivo Lara, na Venezuela, por 7 a 2, garantiu a classificação antecipada do time para as oitavas de final da Taça Libertadores e indica um momento de amadurecimento da equipe em 2018, pouco mais de um mês após o título paulista.

São três vitórias seguidas: um 3 a 1 contra o Vitória que classificou o time para as quartas da Copa do Brasil; um 1 a 0 contra o Palmeiras, em mais um triunfo em Dérbi, que colocou o time entre os primeiros do Brasileirão; e o jogo na Venezuela.

Num 4-2-4 cada vez mais consolidado e com uma estratégia de jogo focada em contra-ataques bem armados, o Timão encontrou na Venezuela um rival perfeito: de frágil marcação, espaçado entre as linhas de defesa e ataque e, por falta de controle emocional, com excesso de erros.

Em tarde efetiva, Jadson marcou três vezes. Das 19 finalizações, o time acertou 13 (68%), segundo o site Footstats, marcando sete gols. Uma noite perfeita, mesmo longe de sua torcida.

Substitutos de Clayson e Fagner, machucados, Pedrinho e Mantuan fizeram mais um bom jogo, o que tranquiliza torcida e comissão técnica. Além deles, Sidcley e Romero também tiveram atuação destacada, assim como Júnior Dutra, que aproveitou seus poucos minutos para fazer dois gols.

O desafio agora é o de seguir em processo de crescimento nos oito jogos restantes até a Copa do Mundo (sete pelo Brasileirão), mesmo com a possibilidade de saída do técnico Fábio Carille, algo que pode interromper processos e trazer novos efeitos para uma equipe que se mostra pronta.

Fonte: GE